Pastor critica desfile da Mangueira, “Não há nada de novo na Sapucaí”

Pastor e escritor David Riker, atrás de uma publicação no facebook expressou sua opinião sobre o desfile da escola de samba Mangueira, com as suas palavras afirmou, “Não há nada de novo na Sapucaí. Vimos apenas mais página do culto sincrético e blasfemo do Jesus genérico – leiamos Gilberto Freyre e perceberemos que o Brasil é fundado nessa prática”.

O carnaval de 2020 gerou muita polêmica, principalmente no Rio de Janeiro, pela escola de samba Mangueira quem em seu desfile na Sapucaí, fez uma releitura do personagem religioso “Jesus Cristo” e consequentemente foi alvo de manchetes e críticas.

O nome do tema escolhido pela Mangueira foi “A Verdade Vos Fará Livre”, onde a escola expressou Jesus com vários rostos, como a dos pobres. O pastor de esquerda Henrique Vieira foi quem interpretou o personagam.

O pastor Henrique Vieira, comentado sobre o desfile argumentou “Será um Jesus de amor, justiça e defesa dos corpos oprimidos”. Porém, em suas palvras o pastor David Riker destacou, “o que desfilou não foi o evangelho, foi teologia barata de minoria que, sob o pretexto de executar uma bem-vinda crítica social, esquarteja a figura de Jesus”.

Continuando a linha de raciocínio de Riker, falou que a escola envolveu a imagem de cristo com um viés ressentido e capaz de divinizar a pobreza e a marginalidade, afirmando que ninguém é salvo por ser pobre, todos nós somos pecadores!

Em sua publicação concluio, “Por isso, que Deus nos ajude a reduzir a pobreza e a mitigar o sofrimento dos brasileiros de qualquer estirpe sociocultural, porém que nos livre desse Jesus falso Messias que, aparentemente, nada tem contra a imoralidade se ela for praticada em nome da justiça social”.

Não há nada de novo na Sapucaí. Vimos apenas mais página do culto sincrético e blasfemo do Jesus genérico – leiamos…

Posted by David Riker on Wednesday, February 26, 2020

Por: Leandro Miranda
FONTE: David Riker, Gospel Mais.