Número de cristãos aumenta na China, superando países que são berço do protestantismo


      Publicidade  



      Publicidade  


Um dos países onde há mais perseguição religiosa, a China, está crescendo em números de cristão. Se tem uma coisa que muitos desacreditam é que o evangelho não vai muito longe em país comunista. Mas nem mesmo a China detém a obra de Deus.

Inúmeros vídeos há na internet, onde mostra várias igrejas sendo destruídas devido a sua fé. Para o PCC (Partido Comunista chinês), os cristãos são uma grande ameaça, porque sua doutrina vai de encontro com os ideais comunistas.

A consequência do crescimento de cristãos em países com restrição de liberdade religiosa é mais rigidez da parte política.

O número de cristão cresce na China

 

      Publicidade  

“Segundo o portão Bitter Winter, somente no primeiro semestre de 2020, mais de 900 cruzes foram removidas de 656 igrejas estatais da província oriental de Anhui”. (Notícias r7).


Publicidade


Alguns membros da igreja disseram:“ A cruz é um símbolo da igreja, e se for removida, quem poderia distingui-la de outros edifícios?”(Notícias r7)

Em todo esse processo, muitos cristãos foram presos e bíblias foram confiscadas, tudo para impedir que o cristianismo avance no país. Anhui tem a segunda maior população cristã da China, por isso, foi muito afetada pela remoção das cruzes das igrejas.

As perseguições estão avançando, principalmente em regiões onde há mais cristãos. “Se as cruzes não forem removidas, cristãos podem perder benefícios sociais” (Notícias r7). 

Um crescimento mesmo diante das perseguições

As medidas do governo de Xi Jinping são muito duras, essa situação não é nova, sempre aconteceu de um modo outro na história. Como na Roma antiga, quantos não foram perseguidos.

O que muitos no mundo ficam surpresos é com o crescimento do cristianismo nesse país, mesmo com tanta restrição. Porém, uma das coisas que está acontecendo no país é que muitos líderes das igrejas cristãs estão oferecendo resistência, sem ter medo das consequências.

      Publicidade  

Não é à toa que quando a igreja enfrentava a resistência com fé as portas se abriam.

“Segundo o próprio governo, a quantidade de religiosos no país chega a 200 milhões, onde o grupo que mais se expande são os de cristão protestante com 38 milhões”. Isso é cerca de 3% da população do país.

No entanto, a Universidade de Notre Dame afirma que os números podem ser ainda maiores. Esse tipo de informação não é  duvidosa, sabendo que o governo chinês é fechado e pode esconder alguns dados.

Diante de toda essa situação, a quantidade de 38 milhões somados a provável 22 milhões de cristãos frequentando igrejas subterrâneas não registradas é maior que França e Alemanha.

Países berços do protestantismo possuem um número menor de protestantes como a França com  (38 milhões) e a Alemanha (43 milhões). Inclusive há relatos de que membros do próprio partido comunista frequentam alguma igreja.

      Publicidade  

Uma alegria para os cristãos

Saber que em meios as maiores perseguições o cristianismo cresce é uma alegria para quem se apega a verdade da Bíblia, por isso, mesmo que não seja uma boa situação na China o protestantismo avança.

Acompanhe mais notícias no mundo religioso, principalmente envolvendo o cristianismo em nossas postagens.

Deixe seu comentário de fé abaixo