Deputado criou uma lei para tentar proibir o uso de símbolos religiosos no carnaval

Nos últimos anos, nos dias de carnaval, tornou-se comum o uso de símbolos religiosos em blocos e desfiles de escolas de samba. Essa prática leva principalmente à difamação, um tipo de crime típico, apesar de tipificado em lei. não parece ser suficiente para impedir a existência de novos casos.

Nesse cenário, o deputado Rosenverg Reis (MDB) criou uma lei para tentar proibir o uso de símbolos religiosos no Carnaval do Rio de Janeiro“sem a devida autorização da respectiva instituição religiosa”, infirmou O Globo.

Trata-se de uma emenda a uma lei que visa regular o carnaval de rua em todo o estado, principalmente blocos tradicionais que não possuem estrutura física, como palcos e equipamentos de som.

“É livre em todo o território do Estado do Rio de Janeiro, a manifestação de pensamento, popular, cultural, inclusive os blocos carnavalescos de rua, sendo vedada a estipulação de regras e/ou exigências que tenham por objetivo dificultar a sua realização”, diz o texto do projeto.

Segundo informações do G1, o presidente da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), o deputado André Ceciliano (PT), é quem articula o projeto na casa. A emenda de Rosenverg Reis, por outro lado, deve encontrar resistência dos progressistas se incluída no texto.

Símbolos religiosos no carnaval

O uso de símbolos religiosos no carnaval entrou mais fortemente no debate público na última edição do Desfile das Escolas de Samba, quando Gaviões da Fiel retratou a “derrota de Cristo” de Satanás na trama intitulada “A saliva do santo e o veneno da serpente”.

O caso provocou indignação entre muitos cristãos e parlamentares e provocou uma série de debates sobre a diferença entre liberdade de expressão, cultura e a calúnia de símbolos sagrados.

Por: Leandro Miranda
FONTE:O Globo.