Bailarina do Faustão faz estudos bíblicos e se torna “missionária” em projeto social

445

A história de Juliana Olimon se confunde com a de milhares de jovens que ingressam no mundo do balé e sonham alcançar o sucesso através da dança. Por exemplo o caso dela, em particular, um detalhe especial chama atenção. Além de atuar como bailarina do Faustão, a moça também se dedica como “missionária” em um projeto social cristão.

Hoje com 26 anos, Juliana Olimon cresceu na Base Aérea de Pirassununga, interior de São Paulo, onde o seu pai trabalhava como sargento. Após a separação dos seus pais, no entanto, ela se mudou com a sua mãe e irmãos para a região central da cidade.

Ela se tornou bailarina do Faustão apenas no início de 2018, mas a sua experiência na dança vem desde criança. “Acredito que foi por causa da minha busca constante por Deus”, disse ela ao falar da sua contratação no programa dominical.

No entanto, foi por volta dos 16 anos que ela começou a se profissionalizar. E em 2015 se mudou sozinha para São Paulo, onde ingressou no balé de um programa de TV.

“No começo, eu não tinha nem onde morar, vim na cara e na coragem. Fiquei morando de favor um tempo, mas depois arrumei um lugar para ficar”, disse ela ao Gshow.

Bailarina do Faustão faz estudos bíblicos e se torna “missionária” em projeto social

Estudos bíblicos

Ao longo de 2018 a bailarina resolveu buscar a Deus. Ela entrou em um grupo de estudos bíblicos, onde aprendeu sobre o Evangelho e se interessou cada vez mais. Foi daí que nasceu um trabalho social chamado “Projeto Crescente”.

“O Projeto Crescente é uma igreja onde a gente se reúne, recebe as pessoas, faz estudos bíblicos, ora por quem precisa. É maravilhoso!”, disse ela.

A bailarina é uma das líderes do projeto. Além de compartilhar a Palavra de Deus, os voluntários oferecem ajuda material e psicológica para quem precisa. Incluindo os dependentes químicos da Cracolândia.

“Vamos para rua levar comidas, vamos na Cracolândia oferecer ajuda para quem quer se recuperar em clínicas”, disse Juliana.

FONTE: Gshow